prevenção da violência sexual para

crianças com deficiência visual

O relatório "Situação Mundial da Infância 2013: Crianças com deficiência" constatou que a incidência e o risco de maus-tratos é maior em crianças com deficiência. Já, em relação ao risco, o documento assinala que crianças com deficiência têm 3 vezes mais chance de sofrerem algum tipo de violência sexual do que seus pares sem deficiência.



O projeto PIPO E FIFI 3D - NA PONTA DOS DEDOS tem a intenção de atender especificamente crianças com deficiência visual. Entende-se que há escassez de materiais pedagógicos específicos que abordem temas de sexualidade e que atendam às demandas das crianças cegas e com baixa visão. Especialistas recomendam que recursos educativos para pessoas com deficiência visual contemplem objetos concretos que possam ser tocados, com texturas específicas, contornos e formas que facilitem a compreensão daquilo que se pretende explicar. Assim, a impressão em 3D dos personagens protagonistas e secundários do livro PIPO E FIFI, será o elemento principal do projeto. 

1/3

Como fazer a prevenção

para crianças cegas e com baixa visão?

De acordo com o Inep-MEC (Costa, 2013), há cerca de 70 mil alunos com deficiência visual no Brasil. Estudos mostram que 61% dos adultos cegos ou aqueles com baixa visão dizem que sua condição teve um impacto negativo sobre a forma como eles foram capazes de participar na educação sexual. A escassez de materiais adequados para elaborar conceitos de anatomia e fisiologia deixa uma grande lacuna no aprendizado das crianças e adolescentes com deficiência visual, tornando esse público ainda mais vulnerável à violência sexual.

 

A utilização da impressão de modelos em 3D como estratégia na educação para a sexualidade para esse público é uma tendência no Japão e nos Estados Unidos, embora os altos custos dessa produção restrinjam o uso dessa metodologia.  

 

Kapperman, especialista em produção de modelos 3D para pessoas com deficiência visual e professor da Northern Illinois University afirma que "modelos 3D são os únicos tipos de modelos que fazem qualquer sentido para pessoas cegas. Muitas pessoas acreditam que se você fornecer imagens tácteis em 2D de órgãos sexuais em relevo ou braille, as pessoas cegas serão capazes de generalizar essa informação. Essa abordagem não faz sentido para cegos". 

 

Como uma criança cega/baixa visão aprende pelo 3d? Veja aqui:

O projeto

É nessa perspectiva que se concretiza a escolha pela impressão 3D para adaptar a obra PIPO E FIFI para as crianças com deficiência visual. Devido ao alto custo que envolve o processo, o projeto foi elaborado para contemplar o público por meio de sessões de contação de história, de modo que os kits produzidos atenderão à demanda prevista para o projeto acontecer de maio a dezembro de 2017. Além dos personagens em 3D, outras estratégias de estímulo de aprendizagem serão utilizadas durantes a contação da história: estímulos auditivos, táteis, olfativos e áudio descrição gravada em áudio. Assim, pretendemos:

1- Adaptar a obra PIPO E FIFI para que atenda às demandas das crianças com deficiência visual utilizando técnicas diversas: áudio-descrição, produção dos personagens em miniaturas 3D e outros estímulos auditivos e táteis.

2- Promover ações de contação de história da obra adaptada PIPO E FIFI 3D: NA PONTA DOS DEDOS para crianças com deficiência visual.

Os criativos

Caroline Arcari

autora 

Isabela Santos

ilustradora

Andre Greca

coordenador de projeto

Fabrício Campos

designer 

Marcelo Polanski

programador 

Colaboradores/pareceristas:

Bárbara

Colaboradores/pareceristas:

Apoio:

Siga PIPO E FIFI
  • Facebook - Grey Circle
  • YouTube - Grey Circle
  • Instagram - Grey Circle

© 2016 by Caroline Arcari